Em busca do Sucesso

Aqui você começa o seu ciclo para um sucesso absoluto.


Moeda norte-americana caiu 0,01%, a R$ 5,1524. O principal índice da B3, por sua vez, subiu 0,17%, aos 113.607 pontos. Marco que muda as regras para o uso de bens, como imóveis ou veículos, como garantia para empréstimos foi aprovado pela Câmara. O Ibovespa foi influenciado pelo tombo de diversas ações – os papéis da Magazine Luiza, do Grupo Soma e da construtora MRV chegaram a cair mais de 5% ao longo do dia
adobe stock
O dólar fechou em queda nesta quarta-feira (4) enquanto investidores repercutiram dados econômicos dos Estados Unidos, que trouxeram melhores sinais sobre o futuro dos juros e da atividade econômica no país.
O Ibovespa, por sua vez, encerrou em alta, mesmo com movimento de aversão a riscos que domina os mercados em nível global e com a queda na cotação do petróleo de mais de 5%. As petrolíferas, que encerraram o dia no vermelho, têm forte presença na carteira do índice.
O que também auxiliou a bolsa de valores brasileira a ficar no azul foram as ações dos bancos, que tiveram alta de aproximadamente 3%. As instituições foram impulsionadas pela aprovação do Marco das Garantias pela Câmara dos Deputados, que muda as regras para o uso de bens, como imóveis ou veículos, como garantia para empréstimos.
Veja abaixo o dia nos mercados.
Dólar
A moeda norte-americana caiu 0,01%, a R$ 5,1524. Veja mais cotações.
No dia anterior, o dólar fechou em alta de 1,71%, cotado a R$ 5,1530, no maior patamar em seis meses. Com o resultado de hoje, a moeda passou a acumular:
altas de 2,50% na semana e no mês;
queda de 2,38% no ano.

Ibovespa
O Ibovespa subiu 0,17%, aos 113.607 pontos.
Na véspera, o índice fechou em queda de 1,42%, aos 113.419 pontos. Com o resultado de hoje, o índice passou a acumular:
quedas de 2,54% na semana e no mês;
alta de 3,53% no ano.

LEIA TAMBÉM
DINHEIRO OU CARTÃO? Qual a melhor forma de levar dólares em viagens?
DÓLAR: Qual o melhor momento para comprar a moeda?
O que está mexendo com os mercados?
A expectativa de que o Federal Reserve (Fed, o banco central americano) mantenha a taxa de juros em patamares altos chamou a atenção dos investidores.
Isso porque acontece, nos Estados Unidos, algo semelhante ao observado no Tesouro Direto no Brasil — onde os produtos de renda fixa são atrelados à taxa Selic. Assim, quando os juros estão altos, os títulos do Tesouro norte-americano (chamados de Treasuries) normalmente rendem mais do que a renda variável.
Na terça-feira (3), as Treasuries de 10 anos dos EUA chegaram a marcar 4,7% — o maior nível desde outubro de 2007. Esses investimentos são conhecidos como os mais seguros no exterior.
A busca por renda fixa também trouxe volatilidade no preço da moeda brasileira nesta quarta, já que alguns investidores venderam os reais que tinham na carteira para comprar dólar.
Os juros nos EUA estão entre 5,25% e 5,50%. E a expectativa do mercado é que o Fed siga nesse patamar, dado que sinais de melhora no mercado de trabalho norte-americano apontam para uma maior dificuldade no controle da inflação por parte do Fed — quanto mais emprego, mais dinheiro nas mãos da população e, consequentemente, mais pressão sobre os preços.
O Ibovespa, por sua vez, sofreu um movimento de correção e fechou em leve alta. Isso normalmente acontece quando o índice acumula quedas sequenciais. Na véspera, por exemplo, a bolsa brasileira registrou uma desvalorização de 1,42%, aos 113.419 pontos.
source